Cadê a Greta e o DiCaprio, é implantado uma torre e um investimento de quase R$ 90 milhões para pesquisas na Amazônia!




Governo Federal, por meio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), anunciou, na sexta-feira (04/02), o lançamento de editais com investimentos de R$80 milhões para a construção de 50 laboratórios remotos na Amazônia (SALAS), mais R$8 milhões para infraestrutura da Torre ATTO (sigla para Amazon Tall Tower Observatory), além de R$1,5 milhão para bolsas de estudo, de pesquisa internacionais na torre.

O ministro Marcos Pontes, secretários do MCTI, parlamentares, embaixadores e diplomatas visitaram a torre localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Uatumã, no estado do Amazonas, no município de São Sebastião do Uatumã, a 150 km de Manaus. na ocasião, o ministro anunciou a Chamada CNPq/MCTI Nº 01/2022, para apoio a projetos internacionais de P&D utilizando a infraestrutura da torre.

A Chamada tem valor global de R$ 927 mil oriundos do MCTI com os objetivos de fomentar até seis projetos internacionais de P&D sobre as interações entre solo, clima e floresta, viabilizar o acesso de pesquisadores brasileiros ao observatório e promover maior cooperação com parceiros internacionais, especialmente com a Alemanha e a Noruega. Cada proposta poderá solicitar até R$ 200 mil em bolsas de pesquisa, inclusive pesquisadores internacionais.

“Essa foi uma viagem muito interessante. Tivemos a oportunidade de conhecer todo o trabalho que é desenvolvido na torre ATTO pelos nossos pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), unidade de pesquisa do MCTI. Os investimentos na região Amazônica visam proporcionar o desenvolvimento científico e bioeconômico por meio da transformação digital”, declarou.

O projeto, coordenado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), unidade de pesquisa vinculada ao MCTI, e o Instituto Max Planck da Alemanha, é equipado com tecnologia de ponta nos estudos atmosféricos e possibilita aos cientistas monitorar e estudar uma área atmosférica de mais de 1.000 km², sendo que a tecnologia utilizada na construção da torre é totalmente nacional. A estrutura científica e tecnológica existente no sítio de pesquisa permite uma análise profunda do ecossistema amazônico e é referência na geração de dados para os modelos climáticos que envolvem a floresta amazônica, produzindo resultados de extrema relevância sobre o papel do ecossistema amazônico com relação às mudanças climáticas globais, sendo hoje um dos principais focos de pesquisa do INPA/MCTI nos seus quase 70 anos de existência, com o Instituto fornecendo conhecimento cientifico multidisciplinar em níveis de excelência visando o melhor entendimento no que se refere a interação com o meio ambiente, os aspectos climáticos e a biodiversidade amazônica.

TORRE ATTO MCTI

A torre ATTO tem 325 metros de altura e está localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS), nos municípios de São Sebastião Uatumã e Itapiranga, a 150 km de Manaus (AM). A unidade é equipada com tecnologia de ponta e possibilita aos cientistas monitorar e estudar uma área atmosférica de mais de 1000 km², e a tecnologia que foi utilizada em sua construção é totalmente nacional. A estrutura da torre permite uma análise de mudanças e modelos climáticos na floresta amazônica, e também realiza o estudo das trocas de massa e energia que ocorrem entre o solo, a copa das árvores e o ar acima delas. A estrutura de investigação científica produz resultados sobre o papel do ecossistema amazônico com relação as mudanças climáticas globais.








Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem