Acabado de ser empossado no TSE, Ministro Fachin recebe partidos políticos, PSDB, PSOL e Solidariedade.




O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, recebeu nesta segunda-feira (14), os presidentes do PSDB, do PSOL e do partido Solidariedade. Individualmente, os dirigentes partidários trataram de três assuntos principais: cadastro eleitoral de jovens, processos de auditorias das urnas eletrônicas e enfrentamento da desinformação.

Nos encontros, o ministro Fachin reforçou a importância do diálogo republicano com as legendas, atores essenciais do processo democrático brasileiro, segundo ele. Ao convidar os presidentes das siglas, Fachin afirmou que o TSE deseja estreitar laços e firmar parcerias que possam contribuir para a segurança e a lisura do pleito eleitoral, com foco principalmente em ações de combate aos conteúdos falsos.

Fachin agradeceu aos partidos por terem aceitado o convite e afirmou que “a Justiça Eleitoral precisa dialogar com os protagonistas envolvidos no processo eleitoral, cenário em que essas agremiações são fundamentais”.

Interesses comuns

Em todos os encontros desta segunda-feira, o presidente do TSE pediu auxílio aos dirigentes partidários para incentivar os jovens que completam 16 anos até o dia das Eleições 2022 (2 de outubro) a realizar o alistamento eleitoral e, assim, estarem habilitados a votar. “Aquele que não vota passa a deixar outra pessoa decidir por ele. Falamos do futuro do país”, alertou.

O ministro afirmou ainda que o maior foco da Justiça Eleitoral neste ano é “garantir eleições limpas, transparentes e seguras, com a certeza de diplomação dos candidatos escolhidos pela vontade popular até o dia 19 de dezembro”. Para isso, conclamou os representantes partidários a participarem dos diferentes momentos de auditoria das urnas eletrônicas, com a presença de representantes técnicos e do corpo jurídico das agremiações.

Por fim, frisou a preocupação com as medidas que visam combater à desinformação. “Temos a obrigação de adotar políticas de austeridade com nossos parceiros e prestar informações corretas aos eleitores. Elaboramos aqui um caderno de propostas nesse sentido. A vinda dos partidos ao Tribunal é para ouvir e coletar sugestões que nos ajudem a aprimorar essas iniciativas, já que esse é um tema de natureza institucional e suprapartidária”, declarou.

Participantes


Além do presidente Edson Fachin, estiveram presentes nos encontros, pelo TSE, o ministro Sérgio Banhos; o diretor-geral, Rui Moreira de Oliveira; a secretária-geral da Presidência, Christine Oliveira Peter da Silva; e a secretária de Comunicação e Multimídia, Giselly Siqueira.

A comitiva do PSDB foi composta pelo presidente Bruno Araújo; o vice-presidente jurídico, deputado federal Carlos Sampaio; e o advogado do partido, Gustavo Guilherme Bezerra Kanffer.

O PSOL foi representado pelo presidente Juliano Medeiros; o advogado André Brandão Henriques Maimoni; o coordenador da liderança do partido na Câmara, Pedro Augusto Domingues Miranda Brandão; e a coordenadora de comunicação da liderança do partido, Giulia Eleonora Tadini.

Pelo Solidariedade, compareceram o presidente, deputado federal Paulo Pereira da Silva; o vice-presidente nacional, Jefferson Coriteac; o secretário-geral nacional, Luiz Antônio Adriano da Silva e o advogado do partido, Rodrigo Molina.
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem