Nenhum Brasileiro fica pra trás, Bolsonaro vai resgatar cerca de 70 pessoas que deixaram a Ucrânia!




O avião da Força Aérea Brasileira (FAB), que partiu para a Polônia na segunda-feira (07/03), vai resgatar cerca de 70 pessoas, entre cidadãos brasileiros e seus familiares ucranianos, que deixaram a Ucrânia e estão sob os cuidados da diplomacia brasileira. O avião, modelo KC-390 Millennium, tem previsão de pousar em Varsóvia nesta quarta-feira (09/03). O grupo de brasileiros repatriados deve chegar nesta quinta-feira (10/03) ao Brasil.

No voo, os repatriados vão poder trazer seus animais de estimação. Para isso, o Governo Federal, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), dispensou a apresentação de Certificado Veterinário Internacional (CVI), emitido ou endossado por autoridades veterinárias dos países de origem desses animais, e a apresentação de atestado de vacinação ou qualquer outra certificação sanitária durante o ingresso no país. No momento da chegada, os passageiros serão orientados pela Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro) sobre os procedimentos sanitários a serem adotados no Brasil em relação aos animais.

Além do resgate dos brasileiros, a Operação Repatriação do Governo Federal está levando ajuda humanitária às vítimas da guerra da Ucrânia. São 11,6 toneladas de doação para a população ucraniana. Entre os produtos estão 50 purificadores de água, de tecnologia e fabricação brasileira, com capacidade para filtrar cerca de 300 mil litros de água por dia. A carga inclui também em torno de 9 toneladas de alimentos desidratados de alto teor nutritivo, o equivalente a cerca de 360 mil refeições. A ajuda brasileira é composta ainda por 500 quilos de insumos essenciais e itens médicos, totalizando em torno de 20 mil itens doados pelo Ministério da Saúde, sem comprometer o abastecimento nacional.

Além da carga, o Ministério da Saúde enviou um médico especialista para execução de protocolo sanitário, no contexto da Covid-19, e assistência a qualquer viajante em caso de intercorrências durante a missão.

Com a assistência da Embaixada do Brasil em Varsóvia, os suprimentos serão desembarcados no aeroporto da capital polonesa e entregues à Ucrânia, em coordenação com autoridades do país.

Desde o início dos conflitos, o Governo Federal, por meio do Ministério das Relações Exteriores (MRE) e de suas Embaixadas em Kiev e em outros países do Leste Europeu, já apoiou a saída de mais de 100 brasileiros da Ucrânia. Eles se dirigiram a países fronteiriços, principalmente para a Polônia e Romênia.

O Itamaraty informa que continua a prestar assistência consular a brasileiros que estejam na região. Entre as medidas emergenciais está a abertura de dois postos de atendimento consular nas cidades de Lviv, localizada próxima à fronteira com a Polônia e para onde os brasileiros têm se dirigido, e em Chisinau, capital da Moldávia. Essa última tem objetivo de facilitar a assistência a brasileiros que buscam a saída da Ucrânia via Romênia.

Já a Embaixada do Brasil na Romênia montou um posto avançado na cidade de Siret, na fronteira com a Ucrânia, para reforçar a acolhida a brasileiros em saída do país vizinho. Mais de 130 brasileiros já ingressaram em território romeno.

Os cidadãos brasileiros na Ucrânia continuam a contar com apoio de funcionários locais da Embaixada em Kiev, bem como das Embaixadas do Brasil na Polônia, na Romênia, na Hungria e na Eslováquia, que seguem operando núcleos de apoio a brasileiros que estejam deixando a Ucrânia. A comunidade brasileira na Ucrânia, antes do conflito, era estimada em aproximadamente 500 pessoas.
Vistos temporários

O Governo Brasileiro está concedendo visto temporário e autorização de residência para fins de acolhida humanitária às vítimas do conflito na Ucrânia. O documento poderá ser concedido a ucranianos e a apátridas (pessoa que não tem sua nacionalidade reconhecida por nenhum país) que tenham sido afetados ou deslocados pelo conflito armado.

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), as Embaixadas do Brasil em Varsóvia, Budapeste, Bucareste, Praga e Bratislava estarão habilitadas a processar pedidos de visto para acolhida humanitária. Os interessados deverão comparecer às citadas embaixadas ou, se já estiverem em território brasileiro, às delegacias da Polícia Federal.

O Governo Federal também está facilitando as condições de entrada ao país de refugiados provenientes da Ucrânia. A medida segue as regras de excepcionalidade e de temporalidade previstas em normas em relação aos riscos de contaminação e disseminação da Covid-19.

Contatos

O plantão consular brasileiro pode ser contatado pelo número de telefone +55 61 98260-0610. A Embaixada em Kiev continua transmitindo orientações por meio de mensagens em seu site, em sua página no Facebook e em grupo do aplicativo Telegram.
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem