Givaldo entra na justiça contra bloqueio de sua conta e pede indenização de R$ 300 mil.

 





Os advogados de Givaldo Alves, ex-morador de rua envolvido em polêmica com a mulher de um personal em Brasília, preparam uma ação na Justiça após a principal conta de o ex-sem-teto ter sido banida do Instagram. O perfil estava com 477 mil seguidores e era o canal usado para o agora influenciador digital negociar publicidades e parcerias.



O valor a ser pedido no processo contra a rede social ainda não foi definido, mas os advogados pretendem estipular a indenização em até R$ 300 mil. Isso porque, segundo os representantes de Givaldo, ele deixa de ganhar cerca de R$ 30 mil por semana com o perfil bloqueado. Esse valor é referente apenas a publicidades na rede social.



Após saber da notícia de que teve o perfil bloqueado, Givaldo publicou um vídeo em que diz que "cabeças vão rolar". "Aguardem. Já que derrubaram minha conta lá no vizinho [Instagram], vou tirar uma folga até voltar", postou Givaldo no TikTok, página que tem, atualmente, 735 mil seguidores e mais de 3,8 milhões de curtidas. "Podem tentar, mas a gente que viveu nas ruas aprende que cada dia é dia. Força e coragem a todos os que torcem por mim", relatou.
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem