A estranha mensagem de Fachin ao deixar o TSE!




Na última sessão plenária como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Edson Fachin recebeu homenagens do vice-presidente da Corte e seu sucessor, ministro Alexandre de Moraes, do vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gonet Branco, e do advogado Sidney Neves. Fachin deixará a Presidência do TSE na semana que vem.

Democratas não se calam


Primeiro a falar, o ministro Alexandre de Moraes destacou que a defesa da Constituição, da Justiça, dos Direitos Humanos e da dignidade da pessoa humana, das instituições e da democracia são convicções comuns partilhadas entre os dois amigos.

“Vossa Excelência nos deixa um importante legado nesse período à frente da Presidência do Tribunal: a lição de que os democratas não devem se calar perante ofensas. Os democratas não devem se calar perante discriminações e discursos de ódio. Os democratas não devem transigir em seus princípios. Os democratas não devem e não podem aceitar ataques covardes, sejam pessoais ou institucionais, que pretendam corroer as bases da nossa República”, afirmou.

Para Moraes, os democratas são a ampla maioria da população brasileira, que, em 2020, apesar das perdas impostas pela pandemia de covid-19, foi às urnas eletrônicas depositar a confiança no processo eleitoral, e, este ano, “novamente encantará o mundo com um novo comparecimento maciço para a escolha de seus novos representantes”.

Ao finalizar, Moraes frisou que Fachin conduziu a Justiça Eleitoral com seriedade, competência, altivez, coragem, paciência e, principalmente, com esperança. “Esperança na Justiça, na democracia, no Brasil. E a Corte saberá seguir no caminho traçado rumo à mais importante conquista nessa evolução da nossa democracia: as Eleições de 2022”, concluiu.
Postar um comentário (0)
Postagem Anterior Próxima Postagem